A quantas andamos?

Daisypath Christmas tickers

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Um poema à sexta...

Sangue  

Versos
escrevem-se
depois de ter sofrido.
O coração
dita-os apressadamente.
E a mão tremente
quer fixar no papel os sons dispersos...

É só com sangue que se escrevem versos.


Saúl Dias, in "Sangue"

Sem comentários: