A quantas andamos?

Daisypath Christmas tickers

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Um poema à sexta.

Este é o tempo

Este é o tempo
Este é o tempo 
Da selva mais obscura 

Até o ar azul se tornou grades 
E a luz do sol se tornou impura 

Esta é a noite 
Densa de chacais 
Pesada de amargura 

Este é o tempo em que os homens renunciam. 



Sophia de Mello Breyner
in Mar Novo (1958) 

Sem comentários: